0 Em Blogosfera

5 coisas que espantam até os mais bravos leitores

Toda blogueira tem que saber a importância de um bom layout. Não existe nada pior do que entrar em um site que não faz o menor sentido visualmente. O foco do blog é o conteúdo e o layout tem que enfatizar isso. Lembrando que o conteúdo também tem que ser bom, viu? Não adianta ter um layout lindo e um conteúdo horrível.

Numa pesquisa rápida é possível listar inúmeros pontos em comum entre os blogs mais acessados da internet. Um layout limpo, sem muita informação e com personalidade são cruciais. Fugir muito desses três pontos nunca é bom. Pequenos erros são aceitáveis e com o tempo você vai aprendendo o que fazer ou não. Existem, porém, alguns erros imperdoáveis que, literalmente, fazem o leitor fechar a página antes mesmo de botar os olhos no conteúdo. Para dar uma facilitada, listei os 5 mais comuns, óbvios e irritantes, que são proibidos se o objetivo é alguém ler o que você escreve.

1. Colocar gifs e Glitter e pisca-pisca e neon e doideiras voando e dançarinas de cancan e fogos de artifício e não sei mais o quê

Eu quero ler o seu post, de verdade, eu quero, mas não consigo, já que tem um gato bailarino no fundo que tira a minha atenção. Lembre sempre que o foco do blog é o conteúdo e não todos os gifs legais que você achou na internet. Um ou outro pra ilustrar é super válido, mas não faça o seu fundo cintilar, nem o cursor soltar purpurina, nem coloque um gato bailarino na cara do leitor. Você quer que o leitor leia e entenda e curta o que você escreveu. E quer que ele faça isso sem ter um ataque epilético. Sacou?

2. Erros gramaticais seríííssimos

Uma coisa é cometer um errinho pequeno numa palavra dificil, digitar errado na pressa ou até escrever do jeito que se fala para ficar mais descontraído. Mas escrever concerteza, fasso, mais no lugar de mas, porisso e derrepente, NÃO DÁ! Pelo amor de tudo que é mais sagrado!

3. Comer pontos e vírgulas

Tem coisa mais horrível do que ler um texto sem pontuação? Não faz sentido! Fico irritada nas primeiras duas linhas e fecho logo a página só de raiva! É aquele tipo de erro que faz o leitor sair correndo! 

4. Música tocando automaticamente

Acho bacana ter uma playlist e tals, mas que não comece a tocar no segundo que a página abre! Cada susto que eu já levei, Brasil! Se eu quiser escutar música eu aperto o play! Não precisa me matar do coração, não! Eu, hein…

4.1. Música tocando automaticamente sem o botão STOP

Aí a pessoa eleva o nível da tragédia: coloca a música, alta, causa um mini ataque cardíaco e, quando você vai procurar, NÃO TEM COMO PARAR ESSA DESGRAÇA! O que acontece? O ser humano sai do site na hora. Isso é auto boicote, minha gente!

5. Texto multicolorido

Umas palavrinhas em destaque numa cor diferente? Ok. Links em negrito? Tranquilo. Uma frase de cada cor???? Suicídio virtual. Sério. Nem tem muito o que falar… Apenas não faça isso consigo mesmo. 

 

0 Em Leitora Compulsiva

Você precisa ler: “A vingança de Mara Dyer”

A vingança de Mara Dyer

Título: A Vingança de Mara Dyer

Autora: Michelle Hodkin

Editora: Galera Record

Páginas: 373

Ano: 2016

ISBN: 9788501104649

Avaliação:

bookmarks-favorites-star-icone-6498-128bookmarks-favorites-star-icone-6498-128bookmarks-favorites-star-icone-6498-128bookmarks-favorites-star-icone-6498-128bookmarks-favorites-star-icone-6498-128

Onde comprar: Amazon | Saraiva | Livraria Cultura | Submarino

 

ALGUÉM ME SEGURA!!!! O QUE É ESSE LIVRO?!?!?! #mortaeenterrada

Ai não sei nem por onde começar. Vocês devem ter notado que não fiz resenha do segundo livro. Eu posso explicar: quando acabei de ler o segundo livro não consegui esperar um minuto para ler o último (porque acabou de um jeito horrível e no maior cliffhanger da história)! [ATENÇÃO PARA OS SPOILERS]

Tudo o que eu conseguia pensar era: como assim o Noah morreu???? Tá louca querida??? Minha cabeça tava, mais ou menos, assim: não, não, pera, ele não pode ter morrido, ele é um dos principais, não morreu, claro que não, pera, respira, volta, CADE O ÚLTIMO LIVRO PORRA??? Isso, pronto, achei, bora ler, ele não morreu, tá tudo bem. Resumindo: eu tava tendo um ataque. Claro que durou uma fucking semana pra eu conseguir comprar o livro então fiquei assim por uma fucking semana. Quase tive uma síncope. No entanto, quando eu comprei o livro, li tudo em um dia. yay! :D

giphy

O terceiro livro é um sofrimento só, um doideira só e um amor só. Primeiro que tudo só vai fazer completo sentido láááá no finalzinho do livro, então você fica 90% da história tentando descobrir o que raios está acontecendo. No segundo livro, Mara e Noah acabam descobrindo várias coisas sobre a mãe (de Noah) e a avó (de Mara), sobre Kells, sobre Jude, o Horizontes e tudo mais. Mas devo dizer que essas descobertas trouxeram mais perguntas do que rspostas paras as nossas pobres cabecinhas. Quem é a Dr. Kells? O que é o Horizontes? Como a mãe de Noah e a avó de Mara se conheciam? O que os colares significam? Quem é Abel Lukumi? etc etc etc

Ou seja, comecei o terceiro livro louca para saber as respostas para as minhas perguntas e já aviso que permaneci assim pela maior parte do livro. Só lá pela metade da leitura que as coisas começam a fazer sentido e você só vai descobrir mesmo o que está acontecendo nos últimos capítulos.

Segundo que você fica sofrendo com a dúvida cruel se Noah está ou não está vivo. Ao mesmo tempo que você quer acreditar loucamente, também tem aquela péssima sensação de que ferrou tudo.

E a história segue: Jamie, Stella e Mara escapam do horizontes com a ajuda de Jude (quê?), Mara mata Kells e eles saem atrás de pistas sobre quem controla/financia o Horizontes e sobre o paradeiro de Noah <3. Aí temos milhões de páginas maravilhosas, porém confusas e sofridas, em que: Mara tenta entender o que fizeram com ela no centro de tratamento, eles descobrem várias coisas muito doidas sobre o passado de sua avó, a habilidade de Jamie finalmente é colocada em prática, Lukumi parece estar seguindo-os e, no final, eles acabam parando em Nova York.

E, de repente, a casa cai: o pai de Noah se revela como criador da Horizontes Ltda., Noah precisa matar Mara e Mara pede para morrer para poder salvar o irmão, Daniel. Definitivamente um dos momentos mais triste da história da literatura juvenil: Noah tendo que dar a injeção letal em Mara e ela morrendo em seus braços. #chorei

giphy (1)

Mas aí claro que ocorre um momento doido á la Romeu e Julieta: Mara volta dos mortos e aí é Noah que está morto.

Apesar de estar quase desfalecida, tive que revirar os lhos de leve nessa parte muito clichê. Óbvio que Noah volta à vida logo depois e você desiste de tentar entender quem tá vivo e quem tá morto. #quê?

E então chega o momento final e fofinho da história: Noah e Mara escolhendo um ao outro e mandando os seus “destinos traçados” para os infernos. Awwwn. Graças a Odin dá tudo “certo” no final. Eu fiquei até o último segundo esperando dar algum xabu. kkkk Vou ser sincera: tudo o que eu queria é que eles terminassem juntos. Dane-se o resto. Eles ficaram juntos e eu estou feliz. :D Que Lukumi vá catar coquinhos.

Confesso que eu me apeguei muuuito aos personagens dessa trilogia, então sofri muito nesse livro. Queria matar Kells, beijar Noah e dar uma abração em Jamie e Daniel. Foi foda. E que amor mais lindo o desse casal, Brasil! Mara e Noah = OTP 4ever.

giphy (2)

Eu tentei explicar e organizar meus pensamentos aqui, mas tá muito difícil. Espero que a resenha tenha ficado boa e não muito confusa porque meu cérebro tá à um milhão depois dessa história maravilhosa. Vou sentir muitas saudades dessa trilogia. Apesar de estar feliz com o final fófis, estou meio chateada por ter acabado. kkkkk

Eu recomendo muito essa história incrível, principalmente pra quem gosta dessas histórias mais “mórbidas”, como eu. Nunca fui muito fã desses livros “água com açúcar”. Gosto tanto dessa trilogia porque tem um pouco de tudo: ficção, mistério, suspense, terror e um romance perfeito para completar. Então, digo sim: leiam. Se esse é seu tipo de história, você não vai se arrepender.

1 Em Decoração/ Em destaque

Mini casinhas: como ocupar melhor o seu espaço

Navegando pelo nosso querido Pinterest (<3) esses dias, encontrei um site super fofinho só sobre casinhas minúsculas e mega práticas que não tem quem não goste. Pessoalmente não planejo morar numa casinha dessas, mas como não achá-las maravilhosas? Eu sempre quis morar sozinha em algum momento da minha vida – independência e etc e tal – e os posts do tinyhousetown.net são cheios de idéias para ocupar um espaço de forma eficiente, tornando a vida mais fácil e prática, principalmente para quem mora em lugares pequenos.

apple blossom cottage 1apple-blossom-cottage-3apple-blossom-cottage-8sheriff-tiny-house-15 sheriff-tiny-house-14 sheriff-tiny-house-5monarch-tiny-homes-4 rustic-chic-tiny-house-1modern-tiny-heirloom-6 modern-tiny-heirloom-4 modern-tiny-heirloom-7 modern-tiny-heirloom-1Carpathian-tiny-house-6 fencl-tiny-house-3 Carpathian-tiny-house-9Carpathian-tiny-house-8

 

Só eu que fico hipnotizada vendo essas casinhas doidas cheias de compartimentos? #adoro